Simulação de crédito

É um facto que a vida está mais complicada a nível económico. Não há como negar esta evidência e, por isso mesmo, têm de ser tomadas as devidas precauções para que se possam ultrapassar possíveis obstáculos que surjam no caminho. Uma das formas mais recorrentes de fazer face a determinadas situações financeiramente menos abonatórias é recorrer ao crédito. No entanto, ao tomar esta decisão, é aconselhável que se tenham as devidas precauções, entre as quais, levar a cabo diversas simulações junto das várias empresas que concedam opções de crédito.

Embora a execução de simuladores de crédito seja uma prática que se constitui como uma das regras básicas para obter as melhores alternativas, há quem não saiba que esta acção poderá significar elevadas poupanças a quem faz o crédito, devido à óptima opção de pesar todos os pratos da balança. Existem também aquelas pessoas que estão conscientes das mais-valias desta operação, mas desconhecem o que é necessário para realizar uma simulação, ou sequer o que tem de ser ter em conta numa avaliação da verdadeira necessidade de fazer um crédito. Por esse motivo, seguem-se alguns conselhos do que deve ser feito no acto das simulações e, acima de tudo, para que se usem as informações decorrentes desta atitude para a obtenção do melhor crédito para aquilo que pretende.

Antes da simulação
– Pense bem se necessita mesmo de contrair um crédito;
– Veja se não tem algum familiar ou amigo que o possa ajudar;
– Confira o seu orçamento mensal e a quantia de que pode despender;
– Pondere recorrer ao fundo de emergência (se o tiver);
– Defina concretamente a finalidade para a qual utilizará o crédito e não exceda o valor que esta lhe exige.

No acto da simulação
– Pondere e solicite propostas de bancos e entidades de crédito;
– Peça simulações a diversas empresas;
– Pesquise informações sobre quais as empresas de crédito mais reconhecidas e credenciadas;
– Considere o seu banco como o primeiro credor. Muitas das vezes são oferecidas vantagens ao pedir este género de financiamentos às entidades onde já se tem a conta bancária;
– Faça simulações para o crédito que pretende com prazos distintos de liquidação;
– Confirme as taxas de juro aplicadas a cada prazo de pagamento;
– Informe-se sobre todos os custos associados a cada plano de liquidação;
– Peça todas as informações sobre penalizações de não pagamento da prestação;
– Veja as suas possibilidades de enfrentar a liquidação dos valores para o prazo acordado;
– Confira todas as vantagens e desvantagens dos créditos nas várias opções de prazo;
– Leia atentamente todas as informações do pedido de crédito e questione os profissionais em caso de dúvidas sobre algum dos pontos do contrato.

Os conselhos acima referidos são apenas alguns daqueles que devem ser seguidos para evitar surpresas inesperadas e pouco benéficas. Além destas acções práticas enunciadas, o solicitador de crédito deve ainda ter alguns cuidados no que diz respeito aos trâmites legais que cada entidade obriga a respeitar. Há que prestar a devida atenção às “letras pequeninas” e não hesitar em colocar questões, pois isso deixá-lo-á descansado relativamente a possíveis problemas que advenham de uma situação mais desfavorável. Para alcançar ainda mais segurança, assegure-se de que tem um orçamento mensal que lhe permite assumir o compromisso de um crédito, bem como de que possui um fundo de emergência para eventuais contratempos financeiros. Nunca é demais tomar as devidas precauções para evitar inquietações desnecessárias.

2 Comentários em “Simulação de crédito”

  1. fatima barroso de lucena
    7 Maio, 2010 - 12:35 am

    quanto vale em reais um euro por favor aguardo resposta


  2. admin
    8 Junho, 2010 - 12:27 am

Deixe uma resposta