Mediador de Crédito – funções, salário e contacto

O Mediador do Crédito, agora nomeado, cujo cargo está a ser desempenhado pelo ex-secretário de estado dos Assuntos Fiscais, João Amaral Tomaz. O Mediador do Crédito foi criado já este ano por decreto-lei e terá como competência, entre outras, tentar facilitar o acesso por parte dos cidadãos individuais e também das empresas ao crédito bancário. Compete também ao mediador do Crédito servir como uma espécie de provedor dos clientes bancários junto das instituições financeiras. Mas estas são também competências que o actual Governo já entregou ao Banco de Portugal quando reformou as suas obrigações e lhe deu poderes de supervisão comportamental para que regulasse a relação entre as instituições financeiras e os seus clientes. O salário do mediador de crédito é suportado pelo Banco de Portugal que entre remuneração base e ajudas de custo receberá cerca de sete mil euros, isto apesar da nova figura, criada pelo Governo, ter competências que se...

continuar a ler...

Crédito Ensino Superior

Se estas interessado em iniciar uma licenciatura, Mestrado ou Doutoramento e precisas financiamento, então as soluções de crédito da Caixa Geral de Depósitos podem-te interessar. A CGD criou o crédito para Estudantes do Ensino Superior de acesso fácil e sem necessidade de garantias. Todos os estudantes com nacionalidade Portuguesa, com um certificado de matricula e sem antecedentes problemáticos no sistema financeiro Português, poderão ter acesso a esta solução de crédito. A CGD avalia também a taxa de esforço e ajuda no processo de decisão da melhor opção quanto a prazo de pagamento e montante. O prazo para o pagamento deste empréstimo pode ir até 16 anos e o montante do empréstimo pode ser de 5000€/ano até um máximo de 25000€. Para saber mais sobre as opções da Caixa, pode-se consultar mais informação no portal dos Universitários - CUP da Caixa ou ligando para 808 212 213. A alternativa poderá ser...

continuar a ler...

Taxa de Esforço

Para saber se ainda tem capacidade para contrair mais empréstimos tem de calcular a sua taxa de esforço. Isto é, o peso das suas prestações com empréstimos no seu rendimento. Quanto mais baixo for esse valor melhor. Este valor mede-se em percentagem. Para calcular a sua taxa de esforço determine o seu (ou do agregado familiar) rendimento bruto anual, divida por doze. Divida o valor da sua prestação por este valor e terá a sua taxa de esforço. Lembre-se sempre contudo que a sua Taxa de Esforço não deverá superar os 35% do Rendimento Mensal disponível, percentagem máxima recomendável para que não corra riscos de sobreendividamento. Por exemplo, para um rendimento anual de 20.000,00 Euros e uma prestação mensal de 700,00 Euros a taxa de esforço é de 42%. Considere sempre a Taxa de esforço antes de contrair um empréstimo....

continuar a ler...

Acesso ao crédito ainda mais difícil

Em contra ciclo com o resto da Europa, o acesso ao crédito pode ainda ser mais dificl no terceiro trimestre do ano. É o que prevêem os bancos nacionais, de acordo com o inquérito do Banco de Portugal às cinco maiores instituições financeiras portuguesas. Segundo o documento, os bancos esperam que, no terceiro trimestre deste ano, surjam ainda mais restrições à concessão de empréstimos, tanto às famílias como às empresas. «Para o terceiro trimestre de 2009, os bancos participantes no inquérito antecipam, em termos globais, apertos adicionais nos critérios de concessão de crédito ao sector privado não financeiro», pode ler-se no relatório do BdP. Para o mesmo período, esperam também um aumento ligeiro aumento da procura de empréstimos ou de linhas de crédito por parte das empresas e, pelo contrário, uma diminuição da procura de empréstimos pelos particulares. Já no segundo trimestre do ano, os bancos estiveram mais restritivos que...

continuar a ler...

Crédito Pessoal Rápido

Procura uma aprovação rápida para o seu crédito? Na Flexibom encontra um leque variado de soluções de crédito para as mais diversas finalidades para poder realizar os seus projectos. A Flexibom coloca ao seu dispor produtos flexíveis aliados a processos transparentes e decisões simples mas responsáveis. A Flexibom destaca-se pela qualidade do serviço prestado, aliado a taxas de juro sempre fixas e das mais baixas do mercado. A Flexibom disponibiliza-lhe uma solução de crédito ajustável a todos os seus projectos. Por exemplo, com o Flexibom Light pode ter até 50.000€ em 96 meses e sem pagar juros nos 2 primeiros meses. • Montante: 5.000€ a 50.000€ • Prazo: 12 a 96 meses • Sem despesas de abertura • 0% de juros nos dois primeiros meses. • TAN: 13,956% • TAEG: 14,91% (exemplo para um crédito de 50 000€ a 96 meses) Lembre-se contudo que ao efectuar uma simulação e pedido de aprovação, a informação a prestar deve ser verídica, pois serve...

continuar a ler...

Crédito Energias Renováveis

O crédito pessoal Energias Renováveis da Caixa Geral de Depositos é um produto financeiro que lhe permite adquirir tecnologias amigas do ambiente que reduzem o consumo de energia, financia despesas com aquisição e instalação de colectores solares térmicos, fotovoltaicos, eólicos ou outros, e equipamento de apoio ou ligação a equipamento existente. Com este produto da CGD pode beneficiar de um prazo alargado de até 10 anos com prestações mensais e taxas bastante atractivas. Beneficia ainda de isenção de Comissão de Estudo e redução de 50% na Comissão de Contratação. O montante máximo que poderá pedir é de 30.000 euros, dividido da seguinte forma: 25.000 euros para equipamento fotovoltaico e 5.000 euros para equipamento térmico. Pode beneficiar de reduções na taxa de juro, dependendo da garantia apresentada e do número de produtos que possua na CGD. Crédito Pessoal Energias Renováveis protocolo com a EDP Existe ainda uma variante que a CGD disponibiliza....

continuar a ler...