O que é um contrato de crédito ao consumidor?

Na base de qualquer serviço está a sua definição real, aquilo que faz dele o que é, pois é esta determinação que esclarece a sua aplicação. Nesse prisma, o crédito ao consumidor é um contrato celebrado entre duas partes, neste caso uma pessoa singular e um credor, que se encontra sujeito a diversas obrigações que ambos os participantes assumiram na assinatura daquele. O crédito ao consumidor será todo o acordo legalmente formalizado por um cliente fora do seu âmbito profissional ou comercial e compreendido entre os 200 e os 75 mil euros, que integre os parâmetros fundamentais pelos quais se regem os empréstimos em geral, ou seja, que possua, desde o momento da sua validação, prazo, montante e modalidade de reembolso seleccionada. Tipos de crédito ao consumidor As disposições do Banco de Portugal incluem em crédito ao consumidor, de acordo com as característica acima expostas, o crédito automóvel e crédito pessoal, mas também...

continuar a ler...

Crédito ao consumo afunda ainda mais

Os efeitos da crise não param. O crédito ao consumo continua a descer e no primeiro trimestre deste ano desceu 33,2%, atingindo 842 milhões de euros, anunciou a Associação de Instituições de Crédito Especializado (ASFAC). Face ao último trimestre do ano passado a queda foi de 14,4%, sendo que tudo indica que esta tendência negativa deverá continuar até ao final do ano, segundo a comunicado da ASFAC, “Estes indicadores eram já expectáveis, devido à situação económica que o país atravessa”. O consumo das famílias é uma das componentes da economia que está a registar maiores quedas este ano, devido ao impacto das medidas de austeridade nos rendimentos das famílias. A este facto, acresce que as taxas de juro estão mais elevadas para este tipo de créditos, devido à escassez de financiamento. A ASFAC salienta ainda que “todos os tipos de crédito sofreram reduções, destacando-se o crédito clássico e o...

continuar a ler...

Campanha Cofidis com Seguro grátis

A Cofidis tem em curso uma campanha em que disponibiliza uma linha de crédito onde é oferecido um seguro de Proteção Desemprego. A linha de crédito disponibiliza entre 500 a 4500€, que podem servir para várias aplicações, desde o simples reforço do orçamento, até para a aquisição de um bem. Com este produto, o cliente escolhe a mensalidade que melhor se adapta às suas possibilidades de pagamento. Este produto financeiro possibilita ter uma mensalidade fixa até ao final do contrato e à medida que for pagando as suas mensalidades poderá reutilizar o capital já amortizado, sem aumentar a sua mensalidade e sem ter de iniciar um novo processo. Este crédito tem ainda a possibilidade de ter um seguro facultativo de protecção de crédito com cobertura de vida, doença e desemprego, o que lhe garante mais tranquilidade para concretizar os seus projectos. Para se ter acesso à oferta referida em cima, terá...

continuar a ler...

Cofidis: um crédito pessoal à sua medida

A Cofidis foi uma das primeiras empresas de crédito pessoal a entrar no mercado Português. Desde 1996, a Cofidis acompanha mais de 300 mil clientes numa relação sustentável e personalizada, conquistando uma posição de referência na venda e gestão de crédito a particulares. A Cofidis assenta o seu negócio exclusivamente nos canais internet e telefone. O Crédito Pessoal Cofidis é uma solução de crédito que disponibiliza entre 5.000€ a 20.000€ que lhe permite realizar os seus projectos com toda a tranquilidade e segurança. Como características deste produto, referência para a TAEG desde 14,1%, para uma TAN 11,90%, TAN consoante o montante escolhido. A Cofidis disponibiliza uma oferta diversificada de prazos, com mensalidades que se adaptam ao seu orçamento e com taxas fixas desde o início ao fim do contrato, fica sempre a saber com o que pode contar e em quanto tempo irá pagar o seu crédito. Sem surpresas e mais...

continuar a ler...

Crise no crédito a particulares continua

A crise no crédito continua e não há sinais de que o mercado possa mudar. O Banco de Portugal apresentou hoje os dados do crédito, que mostram claramente que os empréstimos dos bancos a clientes particulares e empresas caíram em Janeiro face a Dezembro. De acordo com o Boletim Estatístico do BdP, os empréstimos concedidos pela banca portuguesa às famílias representavam 138,979 mil milhões de euros em Janeiro. No crédito a clientes particulares, em Janeiro, a maior fatia foi para o crédito à habitação, que representou 112,694 mil milhões de euros, seguido do crédito ao consumo, com 14,725 mil milhões de euros. O crédito para outros fins representou 11,560 mil milhões de euros. Assim, comparando, em Janeiro, os empréstimos a clientes particulares caíram 0,48% face a Dezembro, e 2,09% face ao mês homólogo de 2011. O peso dos créditos malparados, que totalizou em Janeiro 4.782 milhões de euros, é...

continuar a ler...

Plano de Acção para o Risco de Incumprimento

Hoje foram apresentadas pelo Governo, um conjunto de medidas legislativas, a implementar até ao Verão, para apoiar o consumidor e para reduzir os atuais níveis de endividamento das famílias. Estas medidas consubstanciam-se na criação de um novo regime jurídico que regulará, de forma integrada, a gestão do risco e da ocorrência de incumprimento de contratos de crédito celebrados com os consumidores, de modo a prevenir a sua materialidade e, quando tal não seja possível, a estimular e a viabilizar a recuperação extrajudicial dos créditos. Em declarações à agência Lusa, Almeida Henriques, o secretário de Estado Adjunto e Desenvolvimento Regional, disse que estas medidas "levam a uma maior responsabilização dos bancos, mas também os protegem". "Os bancos passarão a estar obrigados a avisar o consumidor sempre que este entre numa situação de sobreendividamento e, ao mesmo tempo, a apresentarem um plano de recuperação em consonância com esse mesmo consumidor", sustentou. As...

continuar a ler...