Crédito Pessoal – dúvidas frequentes.

Na questão dos Créditos Pessoais, muitas vezes surgem dúvidas que são um standard um muitos clientes e provavelmente também suas. Essas dúvidas geralmente têm um padrão de resposta idêntico, pelo que partilhamos consigo algumas dessas dúvidas.

É possível transferir o meu crédito pessoal para outra instituição bancária?
Sim é possível. Regra geral as instituições bancárias ajudam-no a tratar de todo o processo e documentação inerente, beneficiando ainda de condições atractivas para a reformulação do seu modelo de crédito, incluindo número de prestações e montante em dívida.

Com que idade poderei recorrer ao crédito pessoal?
A partir dos 18 anos é possível a qualquer cidadão, contrair um empréstimo pessoal.

Qual o montante mínimo e máximo que poderei contrair num crédito pessoal?
Os valores variam conforma a instituição bancária com que pretende trabalhar. Deverá informar-se junto de um balcão da sua instituição bancária, ou então procurar pelos serviços da empresa através da internet.

Que tipo de prazos e mensalidades poderei contratar?
Tal como acontece com os montantes a serem contratados, essa informação varia conforme a instituição bancária com que trabalha. Sugerimos que se informe junto de um balcão do seu banco.

O meu crédito pessoal é passível de entrar na dedução à colecta de IRS?
Sim é possível de colocar o(s) seu (s) empréstimo(s) no IRS. Os benefícios são os seguintes:

  • 30% dos juros dos empréstimos contraídos para pagamento de importâncias pagas e não reembolsadas respeitantes a despesas de saúde do mutuário, seu agregado familiar e seus ascendentes e colaterais até ao 3º grau – Art. 82º do CIRS;
  • 30% das prestações de capital e juros de empréstimos concedidos para obras em habitação própria permanente ou em habitação para arrendamento (desde que destinada a habitação permanente do arrendatário), até ao limite máximo estipulado no Art. 85º do CIRS;
  • 25% dos prémios de seguro de vida que garantam exclusivamente os riscos de morte e/ou invalidez, até ao limite máximo estipulado no Art. 86º do CIRS.

Necessito fazer algum seguro aquando da contracção de um crédito pessoal?
Sim é necessário fazer um seguro de vida, que geralmente cobre o empréstimo em caso de o titular apresentar invalidez absoluta ou definitiva, e também em caso de morte. Irá necessitar também, de um seguro de protecção ao crédito, que geralmente reembolsa as prestações, em caso de incapacidade temporária absoluta para trabalhar, por acidente, por doença, por desemprego involuntário, por salários em atraso (para quem trabalha por conta de outrém) e ainda por hospitalização (para quem trabalha por conta própria).

Os seguros agregados ao crédito pessoal, têm que valor a pagar?
O seguro de vida que referimos em cima, é calculado sobre o capital financiado e o número de pessoas seguras, e é pago mensalmente. O seguro de protecção ao crédito é geralmente calculado e pago no ínicio do contrato, e tem como base o capital em dívida, o prazo do seguro e também o número de pessoas seguras.

Existe alguma despesa com a abertura do processo de crédito pessoal?
Geralmente e dependendo da instituição bancária, sim, há despesas processuais, que poderão ser: comissão de abertura, imposto de selo sobre comissão de abertura e imposto de selo sobre abertura de crédito.

Que documentos irei necessitar para contrair um crédito pessoal?
Regra geral e dependendo da instituição bancária, irá necessitar de apresentar cópias válidas do Bilhete de Identidade, Número de Contribuinte, Últimos 3 recibos de vencimento e também a última declaração de IRS.

2 Comentários em “Crédito Pessoal – dúvidas frequentes.”

  1. Serge Senna
    7 Abril, 2009 - 11:09 pm

    Very nice information. Thanks for this.


Deixe uma resposta